Audiência no Senado em 2014

VÍDEO 1 - MNBD -  O Pres. Reynaldo Arantes atacou na 1ª manifestação durante a Audiência Pública na Comissão de Direitos Sociais do Senado Federal,as manipulações que a OAB faz nas duas fases de seu estelionatário exame de ordem. As provas documentadas da fraude que a OAB nos aplica é algo que o MNBD denuncia desde 2012 e que fortaleceu a mudança de posição de muitos parlamentares, que passaram a entender e defender o fim do exame aplicado pela OAB.

 

VÍDEO 2 - MNBD - Em sua 2ª manifestação, o Pres. Reynaldo inicia questionando a falta de respostas e explicações da OAB sobre as provas de fraude e segue atacando a diferença entre os formados em Direito e os demais, sendo uma visível, brutal e ilegal segregação aplicada a nós, contrariando todas as normas jurídicas vigentes, justamente pela OAB. É quando explicita a estratégia de buscar a gratuidade da taxa do exame por meio de projetos de lei nas duas casas, com texto legal iguais, ambos com apoio coletivo e com tramitação paralela.

 

VÍDEO 3 - BAÇÃO - A entidade Bacharéis em Ação, representado pelo Dr. Rubens Teixeira da Silva, critica em sua 1ª manifestação na audiência pública, a incongruência das manifestações em favor do exame feitas por líderes da OAB. Ele destaca matéria da Revista Veja de 2.013, onde um presidente da OAB destaca que a "faculdade finge que paga, o professor finge que ensina e o aluno finge que estuda..."

 

VÍDEO 4 - BAÇÃO -  Em sua 2ª explanação, o Dr. Rubens Teixeira rebate as afirmações da OAB sobre o crescimento "anormal" dos cursos de Direito após o governo Collor, para justificar a alegação de má quaidade dos cursos e a "necessidade" do exame de ordem. Rebate ainda as afirmações feitas pela representante do MEC quanto a regulamentação do exame.

 

VÍDEO 5 - OBB - A Entidade OBB, Ordem dos Bacharéis do Brasil, por seu Presidente Willyan Johnes, atacou a ausência do Presidente da OAB, que por tradição sempre envia um membro da Direção nacional sem poder decisório e abordou o abandono dos bacharéis em Direito que com um diploma que não vale nada nas mãos, são párias da sociedade.

 

VÍDEO 6 - OBB - Em sua 2ª manifestação, o Presidente Willyan Johnes questionou - sem respostas, é evidente !!! - se o Secretário Geral da OAB presente havia feito o exame, sua nota de aprovação e se submeter-se-ia novamente de forma pública para provar que o exame é simples aferição de conhecimento mínimo como afirmou em sua explanação.

 

VÍDEO 7 - ANBD - A Entidade ANBD, Associação Nacional dos Bacharéis em Direito, por seu presidente Carlos Schneider, sublimou a ausência do  presidente nacional da OAB, como dissemos, uma tradição nas audiências no Congresso e questionou diversas afirmações públicas da OAB, destacando que é uma forma moderna de manter uma categoria escravizada.

 

VÍDEO 8 - ANBD - Em sua 2ª participação, o Presidente da ANBD Carlos Schneider destacou a abjeta interpretação legal do MEC, em aceitar como "normal" um conselho de classe aferir por meio de um exame ilegal quem pode ou não se inscrever em seu érgão da classe e exercer sua profissão.

 

vídeo 9 - MEC - O Ministério da Educação e Cultura, MEC, foi representado pela Sra. Luana Medeiros, Diretora de Regulamentação e Spervisão do Ensino Superior. Ela explicou que há uma postura sedimentada do MEC em entender que há uma separação entre a formação educacional e universitária que é responsabilidade do MEC e a competência dos Conselhos em fiscalizar e definir regras para o exercício profissional. 

 

VÍDEO 10 - MEC - Em sua 2ª explanação, a sra. Luana buscou embasamento nas afirmações feitas pelo representante da OAB, quanto a expansão dos cursos de direito e aumentou as "desinformações", demonstrando seu despreparo para o debate. Isto a levou a ser informada dos verdadeiros números de cursos do Direito e de Administração existentes no Brasil, na contradita do MNBD.       

 

VÍDEO 11 - OAB - A Ordem dos Advoados do Brasil foi representada pelo Secretário Geral Nacional da entidade, dr. Cláudio Souza Neto, que - seguindo a tradição da OAB nas audiências públicas no Congresso Nacional - tentou desviar das acusações diretas e fundamentadas dirigidas ao órgão e apresentou as mesmas justificativas "furadas" de sempre. observem.

 

VÍDEO 12 - OAB - Na sua 2ª minifestação, Cláudio Souza Neto seguiu o "roteiro tradicional" do discurso oficial da OAB e gastou o tempo repetindo a mesma "ladainda" já conhecida há muito tempo. Destaque-se que mais uma vez, de forma pública, se evitou tentar explicar o inexplicável quanto às provas documentadas de fraudes no exame de ordem, demonstrando as manipulações nas correções, visando reprovar quem obtém nota para ser aprovado, objetivando obrigar a realização de novos exames e - é claro - ao pagamento de novas e absurdas taxas de inscrição e sem mostrar o destino dos recursos, sem fiscalização.

 

VÍDEO 13 - SENADOR PAIM - Na abertura da Audiência pública, o presidente da Comissão de Assuntos Sociais que presidiu a mesa, Sen. Waldemir Moka (PMDB/MS), passou a palavra ao Sen. Paulo Paim (PT/RS), que fez uma explanação sobre suas expectativas dos debates sobre esta questão.

 

VÍDEO 14 - SENADOR PAIM - Análise intermediária entre o Senador Paulo Paim e o Senador Waldemir Moka, após as primeiras explanações de todos os convidados. O Senador Paim destacou correspondências encaminhadas por sua assessoria, todas com questionamentos sobre as injustiças do exame de ordem da OAB e a busca de soluções.  

 

VÍDEO 15 - SENADOR PAIM - Análise final, após as explanações de todos os convidados, feito pelo Senador Paulo Paim, iniciando citando emails recebidos e um em especial, que se se fosse lido, faria todos - inclusive ele - chorarem. Ele destacou que há fatos concretos que levarão a mudanças e que o passar do tempo levará  a mudanças. 

 

 

VÍDEO 16 - SENADOR WALDEMIR MOKA - Encerramento, considerações finais e participação extra do MNBD

 

 

Nós temos



Visitantes desde 24/10/2011:

001478617
Hoje:
No mês:
Total:
337
25539
1478617